Produtos naturais / Suplementos Alimentares

Portes de correio Grátis. Pedidos de Valor Superior a 30 Euros. Para Portugal.
Envio Gratuito.. Para los pedidos superiores a 50 Euros. Para España.
21 8223546 96 0489987

Os tipos de pele, introdução ao estudo da pele/epiderme.

A caracterização do tipo de pele é fundamentar para poder ser escolhido o tratamento cosmético mais adequado.

A raça influencia a espessura da epiderme, o tipo de melaninas e de melanócitos.

Na raça branca a epiderme tem cerca de 12 camadas de células, na raça amarela cerca de 15 e na raça negra cerca de 25 camadas.

A melanina castanho-escura ou eumelanina está presente nas peles negras e brancas, enquanto que a feomelanina está nos cabelos louros e nas peles de indivíduos do tipo celta.

A pigmentação da pele na raça branca está condicionada por os melanossomas serem transferidos em conjuntos e degradados nas camadas inferiores da epiderme; na raça negra os melanossomas são transferidos isoladamente e chegam intactos até à camada esfoliante, enquanto que na raça amarela são transferidos em conjuntos e degradados lentamente antes da camada córnea.

As características da pigmentação da pele condicionam o modo como se processa o bronzeamento desta, pelo que habitualmente se estabelecem seis categorias de fototipos.

Classificação simplificada dos fototipos de pele em relação ao bronzeamento.
Fototipo Acção do sol sobre a pele
I - principalmente em indivíduos com sardas e os de origem celta. Queimam-se facilmente, bronzeiam-se pouco.
II - indivíduos louro-avermelhados. Queimam-se facilmente, bronzeiam-se pouco.
III - indivíduos morenos. Queimam-se moderadamente, bronzeiam-se progressivamente.
VI - indivíduos latinos. Queimam-se pouco, bronzeiam-se bem.
V - indivíduos tipo mediterrânico. árabes e asiáticos. Queimam-se raramente, estão sempre bronzeados.
VI - indivíduos negros. Queimam-se muito raramente, muito pigmentados.

Também existem diferenças em relação aos anexos cutâneos, glândulas sebáceas, glândulas sudoríparas e pêlos.

As glândulas sebáceas são numerosas na raça branca e pouco numerosas nas raças amarela e negra. As glândulas sudoríparas écrinas e apócrinas têm maior secreção na raça negra.

Na raça branca os cabelos têm secção redonda, sendo oval para os pêlos, na raça amarela os cabelos diferem dos da raça anterior por serem mais consistentes, enquanto que na raça negra os cabelos e os pêlos são encaracolados de secção oval, sendo rara a presença de pêlos na superfície do corpo.

Quanto ao sexo, a estrutura cutânea do homem e da mulher é idêntica, havendo, contudo, algumas diferenças em relação à espessura, à secreção sebácea e à secreção sudoral apócrina.

No homem, a espessura da pele é ligeiramente maior, bem como a secreção sebácea. A secreção sudoral apócrina é mais importante no homem, uma vez que este tipo de glândulas está associado aos folículos pilosos que nele são mais numerosos.

A cosmetologia moderna tem mantido as classificações clássicas da pele, que seguidamente são expostas, tendo em conta, essencialmente, o equilíbrio que deve existir no manto hidrolipídico. No entanto, é importante entrar em consideração com outros parâmetros, como é o caso dos aspectos histológicos, a vascularização, a pigmentação, as secreções, o pH cutâneo, a hidratação, o exame visual e o exame à palpação.

A análise de todos estes parâmetros é essencial para uma boa caracterização do tipo de pele e assim poder ser escolhido o tratamento cosmético mais adequado.