Produtos naturais / Suplementos Alimentares

Portes de correio Grátis. Pedidos de Valor Superior a 30 Euros. Para Portugal.
Envio Gratuito. Para los pedidos superiores a 50 Euros. Para España.
21 8223546 96 0489987

Figueira-da-Índia ou Nopal

Figueira_da_Índia

Opuntia ficus-indica. Família das Cactáceas. Cacto-dos-figos-da-índia, figueira-da-barbária, nopal, nopálea, tabaios.

Habitat e distribuição.

A Figueira-da-Índia é um Cacto lenhoso vivaz, originário da América Central, está naturalizado em regiões semitropicais do mundo. Em Portugal é subespontânea em sebes e vaiados. Culti­vado para a formação de sebes artificiais.

Partes utilizadas.

Parênquima dos filocládios, flores e frutos

Constituintes.

Parênquima: proantocianidinas oli­goméricas, elevada percentagem de ta­ninos e mucilagens, f1avonóides e sais minerais.
Flores: igualmente ricas em mucila­gens, encontram-se flavonóides como os opuntiaflavonósidos.
Frutos: além de mucilagens, têm ele­vada percentagem de pectinas, vitaminas A (carotenóides) e C, taninos, xantinas, oses, oligo-holósidos e sais minerais.

Farmacologia e actividade biológica.

O parênquima é protector das mucosas, anti-inflamatório e diurético. As flores têm uma acção anti-inflamatória e espasmolítica. Os frutos são adstringentes e vitamínicos.

Usos etnomédicos e médicos.

Parênquima: em inflamações dos aparelhos respiratório (tosse irritativa), digestivo (úlceras pépticas, síndroma do cólon irritável). No controlo da diabetes e das hiperlipidémias. Também tem sido tradicionalmente usado nas blefarites conjuntivites, eczemas, psoríase. Externamente, nas dores musculares e afecções cutâneas.
Flores: cólicas gastrintestinais, no adenoma prostático ligeiro.
Frutos: uso alimentício, e nas dietas para tratar diarreias.

Principais indicações.

Como anti-inflamatório. As flores na hipertrofia benigna da próstata.

Contra-indicações.

Não são conhecidas.

Efeitos secundários e toxidicidade.

Não são conhecidos.

Formas de administração e posologia.

Uso interno
Parênquima: Cozimento: 1 a 2 g por chávena, 1 a 2 por dia.
Flores: Infusão: 1 colher de sobremesa por chávena, 3 chávenas por dia.
Frutos: Uso alimentar: suco, xarope e marmelada
Uso Externo
Cataplasmas: aplicar em quente.

Bibliografia
Plantas e produtos Vegetais em Fitoterapia
Autores: Prof. Doutor A. Proença da Cunha, Dra Alda Pereira da Silva e Dra Odete Rodrigues Roque.
Editora: Fundação Calouste Gulbenkian.